26 de março de 2012

Capitulo 5

-És a Sam, não és?


Estava com Amy quando um rapaz loiro que eu achava que se chamava Jayden (mas não tinha a certeza) apareceu por trás de nós. Ele era o mais inteligente da nossa turma, pelo menos eu pensava que sim, pois era o único que respondia às coisas, visto que estávamos nas primeiras semanas de aulas e ainda não tinha-mos confiança para responder...


-ham, sim, sou, porque?


-Acho que o Dylan gosta de ti!


-Cala-te anormal! - De repente um monte de rapazes quase que o atropelou, e saíram dali a dar-lhe 'carolos' e provavelmente a dizer-lhe como ele era um anormal.


Aquilo na minha cabeça ainda não fazia muito sentido...


-Ouvis-te o que ele disse?! - Amy estava a fazer mais um dos seus escândalos.


-Sim, ouvi, eu não sou surda, sabias!


-Pois, mas afinal, ainda há esperançaaaaaaa!!!


-Oh Amy, ele não me convidou! É obviu que ele não gosta de mim! Ele gosta da Martha!


-Mas oh Sam, ainda há esperança!


-Não há nada! Ele anda cada vez mais próximo da Martha, é obviu que não gosta de mim! - Apetecia-me chorar, porque é que eu era assim? Porque é que não era forte? Porque é que não podia simplesmente esquecer?


E o pior de tudo é que estava ao lado dele nas aulas, e parecia que cada vez estávamos mais próximos! Pois, parecia...


As aulas foram passando e chegou à hora de almoço. Eu e Amy fomos, como sempre, almoçar, e depois fomos para ao pé do chafariz onde tinha uns bancos de pedra com sombra. Estava um sol de morte, e eu tinha levado para a escola, não sei por que raio, a roupa mais estranha que eu tinha, uma blusa  de manga comprida horrível e quadrada com umas calças largas... Ok, provavelmente a pior combinação do mundo!


-Olá Amy, olá Sam! - Dylan apareceu, e como sempre estava lindo! E eu senti-me ainda pior ao lado dele... Queria desaparecer, enfiar-me num buraquinho qualquer ali perto!


-Então Dylan, já almoças-te? 


-Eu não, e era por isso que eu queria falar com vocês, visto que são as únicas pessoas que estão aqui e eu conheço... Não me querem fazer companhia, é que, não quero ir sozinho. Isto é, se ainda não tiverem almoçado, como é claro.


-Infelizmente já almoçamos... - Infelizmente mesmo... Se eu pudesse era claro que ia com ele! Apesar da minha cara de rabo, o meu cabelo mal arranjado e a minha porcaria de roupa.


-Pois já, mas aposto que a Sam não se importa de te acompanhar, pois não Sam?


-Ah, na verdade tu é que podias ir lá, eu estou bem aqui, obrigada! - Eu queria ir, mas ele não me podia ver com aquela roupa! Que vergonha! Será que a Amy não percebia isso?


-Oh, não se incomodem vocês as duas... Eu posso ir sozinho.


-Oh, mas a Sam vai, não vais?


-Ham... vou? - Tentei mandar-lhe olhares para que ela percebesse que eu não estava em condições de ir, mas ela era demasiado casamenteira para perceber.


Quando dei por mim estava a caminho do refeitório, sozinha, com Dylan...

2 comentários:

  1. Coitada!!! :D eu nem morta ía com ele!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahaha, pois, vamos lá ver se dá bom resultado :P

      Prometo que ainda hoje meto o próximo capitulo!!

      Eliminar

a vida é muito curta para guardares o que pensas só para ti!