1 de setembro de 2012

Capitulo 36 - "chorar até às lágrimas secarem"


Passei o resto do fim de semana às mensagens com Jeff, tudo era perfeito. As conversas eram super divertidas, e ele era um querido! Mas apesar de nos dar-mos muito bem por mensagens, eu tinha medo de como ia ser quando o visse na escola...

Finalmente chegou segunda-feira, vesti a minha melhor roupa, e despachei-me o mais depressa possível para a escola... Naquele dia não queria chegar atrasada. Mal cheguei há escola, estava grande parte da minha turma no portão, e eu não conseguia parar de tremer por dentro... O que ia fazer? Às vezes pensava que era melhor nem namorar com ele... Se calhar dava menos trabalho, mas a vida é assim, certo?

Cumprimentei toda a gente por ordem, até que cheguei ao pé de Jeff, que era o último da fila. Como é claro, dei-lhe um beijo nos lábios, mas foi um beijo rápido e desajeitado... A melhor amiga dele ficou com cara de poucos amigos, e virou gostas sem nos dizer nada. Provavelmente ela estava chateada, mas porque?

O resto do dia foi passado de forma um pouco constrangedora, porque para além de passarem a vida a fazer perguntas sobre mim e sobre o Jeff, também passei os intervalos com ele, ou melhor, de mão dada com ele, e com Amy ao nosso lado... Eu sentia-me estranha só com ele, haviam um silencio constrangedor entre nós, quando estávamos sozinhos, mas com Amy... Com Amy tornava-se tudo mais "leve", porque ela ia falando comigo, e assim já não era um silencio constrangedor, mas claro que todos lhe começaram a chamar vela, e ela disse que não ia andar connosco durante muito mais tempo...

Por mensagens era outra conversa, era fácil falar, tínhamos sempre assunto, e ele era super querido! Claro que depois era super constrangedor na escola, e cara a cara...

A melhor amiga de Jeff não gostava nada de mim, e chateou-se com ele e comigo por não lhe ter-mos dito nada, mas nós continuámos na nossa, sem lhe ligar nenhuma... Quer dizer, isso pensava eu, porque Jeff começou a afastar-se cada vez mais... Já nunca estava comigo, e cada vez falávamos menos por mensagens. Eu sabia que tinha de falar com ele e meter um ponto final, pois era óbvio que as coisas entre nós não estavam a resultar como nós queríamos, mas mesmo assim ainda tinha alguma esperança.

Estávamos na ultima semana de aulas, e ao todo tinham-se passado pouco mais de três meses desde que nós começamos a namorar, e desde à cerca de um mês e meio que ele e eu quase não falávamos, sem ser por mensagem. Era quase como se já não namorássemos, e era mesmo melhor acabar tudo! Só que não havia coragem... E claro que para piorar a situação, ele passava o tempo com sorrisinhos e brincadeirazinhas para a melhor amiga! No último dia de aulas arranjei coragem, mas quando tive a oportunidade ideal, a coragem fugiu, e eu não lhe disse nada.

Começaram as férias, e a única coisa que podia fazer naquele momento era mandar-lhe mensagem, e tentar arranjar um bocadinho de esperança para a nossa relação. Foi complicado, visto que ele não me respondeu a nenhuma! Ou seja, estava decidido, tinha de falar com ele e pronto!

As férias de Natal passaram rápido, e a cada mensagem desprezada eu tinha mais vontade de acabar tudo! Quando finalmente começaram as aulas, ele não foi, e comecei a ficar realmente preocupada!

-Dylan?

-Oh, olá Sam, como vai isso?

-Bem, olha, sabes do Jeff?

-Está com uma otite no hospital, mas porque? - A calma dele era impressionaste!

-Mas está mesmo no hospital?! Tipo internado?! - Não pude deixar de ficar em pânico ao pensar nele deitado numa cama de hospital! Só a ideia causava-me arrepios e fazia-me esquecer qualquer ideia de meter fim à relação, visto que estava mais que claro que ainda o amava mais que tudo!

-Sim, quer dizer, não, está só lá a passar a noite... Não é nada de grave, mas como ele tem problemas de ouvidos e já foi operado, acharam melhor ele ficar lá até ficar melhor...

-Uhm, avisa-me quando souberes alguma coisa dele!

-Ok tosca!

-Obrigada tosco!

Sentia-me dividida... Por um lado sentia pena de ele estar no hospital, apesar de não ser nada de grave, mas por outro não era isso que me ia fazer mudar de ideias, ou era? 

Decidi mandar-lhe uma mensagem cheia de corações e 'smiles' fofinhos, porque se havia uma oportunidade de resolver as coisas, era aquela... Mas nada, nem uma resposta! Pronto, estava decidido o que eu ia fazer...

No dia seguinte ele estava lá, à porta da sala, lindo como sempre! Senti a coragem a fugir outra vez, mas sabia que o que tinha de ser, tinha muita força...

-Jeff, preciso de falar contigo... - Afastei-me e esperei que ele percebesse que era para me seguir, e ele assim o fez...

-Diz...

-Olha... - Porque é que as palavras não saiam quando mais precisávamos? Encostei-me à parede e meti as mãos na cara... Tinha de dizê-lo! - Tu ainda gostas de mim?

Ele parecia apanhado de surpresa...

-O quê? Mas porque essa pergunta agora?

-Gostas ou não?! - E pronto, estava claro que ele já não gostava... Se gostasse teria simplesmente respondido que sim...

-Olha, estamos a entrar, depois falamos...

-Não Jeff, falamos agora! Porque é que não me dizes de uma vez?

Ele não me respondeu, e dirigiu-se para a porta da sala. Eu tinha esgotado a minha dose de coragem diária, e não sabia o que ia dizer quando ele viesse falar comigo depois...

O resto do dia foi passado a tentar falar com Jeff, e ele a evitar-me... O que me irritou bastante!

Estávamos a entrar para a ultima aula do dia, e eu ia ficar extremamente chateada caso isto não ficasse resolvido de uma vez por todas!

-Jeff, diz logo que não gostas de mim!

-Mas porque é que dizes isso?

-Oh, vá lá, não me respondes-te às mensagens as férias todas!

-E sabes porque? - Olhei para ele com um ar indiferente, à espera duma desculpa esfarrapada. - Não tinha dinheiro...

-Oh, claro, e quando tu querias mandar mensagem, calhava sempre quando não tinhas dinheiro!

-Oh, umas vezes não me apeteceu, mas não foram todas... - Ao menos não tinha mentido na totalidade...

O professor chegou, e entrámos todos para a aula. Não consegui pensar com clareza a aula toda, a minha cabeça estava demasiado confusa para o que quer que fosse...

No final da aula, eu estava farta de tentar saber uma resposta, e fui-me embora, estava esgotada de tudo o que tinha acontecido e não tinha cabeça para mais nada...

-Sam?

-O que queres Jeff?

-Queres falar ou não?

-Se é para fugires de mim e não responderes como de manhã, então esquece!

-Queres a tua resposta ou não?

Fui ter com ele, e ele agarrou-me na mão. Senti a esperança a subir-me pelo braço, e um pequeno sorriso estava prestes a surgir-me nos lábios...

-Olha, desculpa, mas isto não está a resultar!

De repente tudo me caiu ao chão, e não sabia o que havia de dizer, por isso simplesmente tirei a minha mão da dele e virei-lhe costas. Amy estava mais à frente à minha espera, e perguntou-me com o olhar o que tinha acontecido, e eu abanei a cabeça... Ela percebeu e baixou a cabeça, como se tivesse a 'concordar' comigo. Segui-mos as duas em silencio até ao portão, até que ela me perguntou se eu queria falar, mas mais uma vez, abanei com a cabeça. Ela disse-me coisas que as melhores amigas dizem nestes casos, mas não conseguiu ajudar muito, apesar das boas intenções. Agora só queria ir para o meu quarto, fechar-me lá e chorar até às lágrimas secarem, chorar até tudo me parecer distante, chorar até que por fim adormecesse, e não tivesse de pensar nisso, mais nele...


9 comentários:

  1. Fg, eu a pensar q ia dar resultado e afinal..
    Mas Adorei como sempre, e espero q publiques o outro capitulo rapidooo :D
    Bjiinho*

    ResponderEliminar
  2. ooh ):
    espero q corra td bem com ela

    ResponderEliminar
  3. Que pena que as coisas correram mal, mas melhores dias virão, não? Mas AMEII rainha, como sempre *-*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que sim :) e obrigada rainha ! :D

      Eliminar
  4. eu vi logo que isto não ia acabar bem -.-

    ResponderEliminar

a vida é muito curta para guardares o que pensas só para ti!